Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Visto de cima

Mäyjo, 17.01.16

Salins de Berre

Marignane Territory, France

43.471087815°, 5.154336928°

 

Um avião (à esquerda) sobe acima das salinas Salins de Berre após a descolagem do Aeroporto de Marselha Provence, no território Marignane, na França.

Num ano, as lagoas de evaporação irão produzir mais de 100 milhões de libras de sal e o aeroporto irá servir mais de oito milhões de passageiros.

AQUACULTURA USA CADA VEZ MAIS ANTIBIÓTICOS

Mäyjo, 29.09.15

Aquacultura usa cada vez mais antibióticos

Existem vestígios de utilização de antibióticos em vários projectos de aquacultura de 11 países diferentes, de acordo com um estudo de Hansa Done e Rof Haden, do Instituto de Biodesign da Universidade Estadual do Arizona, Estados Unidos.

É sabido que os antibióticos não desaparecem de um dia para o outro, e a sua utilização excessiva pelas populações humanas e animais está a desenvolver novas resistências ao medicamento e, paralelamente, é uma grande ameaça à saúde e ambiente globais.

Publicado no Journal of Hazardous Materials, o estudo encontrou a presença de 5 dos 47 antibióticos avaliados nas aquaculturas de camarão, salmão, lampreia, truta, tubarão iridescente e tilápia.

Os níveis são considerados seguros, por agora, mas existe a preocupação de que estes produtos que não estejam sujeitos a regulações que promovam resistência a eles.

Os estudos que ligam a aquacultura ao problema do excesso de antibióticos e sua resistência aumentaram 800% de 1991 a 2013, por isso a comunidade científica está atenta ao problema. Isto deve-se ao aumento da actividade do sector, devido à procura global de peixes saudáveis.

Na verdade, o sector da aquacultura quase triplicou a sua produção nos últimos 20 anos – ela atingiu 83 milhões de toneladas métricas em 2013.

Foto: Bytemarks / Creative Commons

Visto de cima

Mäyjo, 28.08.15

Spreckles Beet Sugar Factory

(Fábrica de açúcar de beterraba)

Fabrica de açucar de beterraba , Brawley, Califor

Brawley, California, USA

32.905407, -115.565693

A Spreckles Beet Sugar Factory está localizada em Brawley, Califórnia, EUA.

Depois dasmáquinas extrairem o açúcar das raízes de beterraba, a polpa de beterraba (colorida) que sobra é seca numa enorme área pavimentada ao lado da fábrica. A polpa é então utilizada como um ingrediente importante em ração para vacas leiteiras.

Visto de cima

Mäyjo, 04.07.15

Lagoas da evaporação na Mina Intrepid Potash

Lagoas da evaporação na Mina Intrepid Potash, Ut

Moab, Utah, EUA

38 ° 29'0.16 "N 109 ° 40'52.80" W

 

As Minas Intrepid Potash, em Moab, Utah, nos EUA produzem cloreto de potássio, um sal contendo potássio amplamente utilizado pelos agricultores como fertilizante.

O sal é bombeado para a superfície de depósitos subterrâneos e seco em enormes lagoas solares que vibrantemente se estendem por toda a paisagem. À medida que a água se evapora ao longo de 300 dias, os sais cristalizam-ser.

Então, por que você se vê essas cores vibrantes? A água é tingida de um azul brilhante para reduzir a quantidade de tempo necessário para que o cloreto de potássio cristalize; água mais escura absorve mais luz solar e calor.

 

PROJECTO PORTUGUÊS PODERÁ REVOLUCIONAR SECTOR DAS PESCAS

Mäyjo, 14.05.15

Projecto português poderá revolucionar sector das pescas (com VÍDEO)

Um projeto português, liderado pelos estaleiros de Vila Real de Santo António, pretende aproveitar o calor dos motores dos navios para gerar electricidade. A ideia chama-se Eco-Cooler, destina-se a embarcações de pesca até 18 metros e permite manter o pescado fresco com o mínimo de riscos para o ambiente.

“Utilizando um sistema de refrigeração por absorção, o calor que é libertado pelos gases de escape dos motores dos navios pode ser um meio de funcionamento para o sistema de refrigeração”, explicou ao Economia Verde Paulo Chaves, engenheiro do INOV.

Essa reutilização dos gases de escape, que eram, até agora, dispensáveis, permite aumentar a eficiência energética do sistema de refrigeração. Uma solução inteligente, criada pela Nautiber e que será implementada, nesta fase, num único navio. A INOV é responsável pelo sistema que controla e monitoriza todo o processo de sistema de refrigeração, para garantir que ele funciona nas melhores condições.

Depois de testado e controlado, o sistema poderá ser adquirido por outras embarcações. Numa primeira fase, ele destina-se ao mercado português. Mais tarde, será exportado.

Depois do projecto piloto ser validado, seguir-se à sua massificação – estamos a falar de algumas centenas de instalações. Se tudo correr como esperado, o Eco-Cooler poderá revolucionar o sector das pescas.

A inovação está a ser apoiada pelo Fórum Empresarial da Economia do Mar e tem um orçamento global de €580 mil. Veja o episódio 235 do Economia Verde.

Foto:  martinwcox / Creative Commons